• A hora e a vez dos compactos!

    Modelo apto Magnus - Solteiro - FRECHALVocê já viu ou ouviu falar de apartamentos de 40 metros quadrados ou menores?

    Essa é a nova tendência do mercado para solteiros (singles), pessoas na terceira idade ou casais que optam por não ter filhos. Até algum tempo atrás, para algumas pessoas, apartamentos compactos era coisa de japonês, coisa de um país com grande densidade populacional e pequena área para construção. Mas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis e mesmo o Centro de Blumenau chegaram neste ponto em que os terrenos para construir diminuíram, ficaram mais escassos e mais caros.

    No momento da construção civil e do desenvolvimento urbano e humano que vivemos, um espaço útil e bem planejado pode melhorar a qualidade de vida e favorecer os relacionamentos em um ambiente com maiores áreas sociais dentro dos prédios. É justamente isso que os apartamentos compactos proporcionam, tornando-se super atrativos.

    A verticalização urbana facilita a mobilidade, principalmente em regiões centrais, possibilitando o ir e vir sem a necessidade de um carro ou do uso de transporte público. Estimula e valoriza o comércio de bairro, sem falar na maior ocupação das ruas durante a noite, aumentando, também, a segurança.

    Ao visitar apartamentos decorados pelas construtoras, ficamos entusiasmados com a beleza e o aproveitamento dos espaços que os arquitetos conseguem criar. Para morar em um apartamento compacto tem-se que mudar um pouco a rotina e otimizar o uso dos espaços e das coisas que temos, mas cabe tudo, desde a geladeira, até a TV de tela plana. Viver em um apartamento compacto é unir conforto, praticidade, beleza e mobilidade urbana.

    Metragem mínima

    As cidades têm regulamentação para metragens mínimas em edificações. Em Curitiba, o menor espaço autorizado para os cômodos em casas ou apartamentos de uso residencial é de 1,5 metro quadrado para o banheiro; 4 metros quadrados para a cozinha e 8 metros quadrados para a sala. A metragem mínima do primeiro quarto, normatizada pela ABNT, é de 9 metros quadrado e os demais dormitórios, se existirem, precisam ter pelo menos 6 metros quadrados. Em Blumenau, não existe metragem mínima para edificações, prevalecendo o bom senso de cada incorporador.

    Fonte: Pense Imóveis Classisanta - 22.10.2013 | Coluna: Soraia Vasselai

    Imagem: Modelo de apartamento para solteiro - Empreendimento: Magnus Park Residencial (3Q - 74 m²)

  • Aprenda a avaliar o seu imóvel

    Auxílio de corretores imobiliários é fundamental para a definição correta do preço!
     

    frechalPara avaliar o preço do imóvel existem várias soluções. Às vezes, o proprietário não deseja colocar o imóvel à venda e, apenas por curiosidade, anseia saber qual é o valor do seu bem. Em outros casos, quando o dono do imóvel realmente pretende negociá-lo, é preciso avaliar com maior precisão o valor — e para isso podem ser utilizadas várias ferramentas.

    — Para quem precisa definir o valor do imóvel com o objetivo de vendê-lo, a melhor opção é a consulta com um corretor de imóveis — explica Carlos Samuel de Oliveira Freitas, advogado e diretor de condomínios e jurídico da Imobiliária Primar Administradora de Bens, do Rio de Janeiro.

    O especialista comenta que quando o imóvel é colocado à venda em uma imobiliária, normalmente ela mesma faz essa avaliação sem cobrar nada por isso, porém, se o proprietário quiser consultar um corretor apenas para isso, ele cobrará um valor à parte pelo serviço. Outros profissionais que podem definir valores para imóveis são engenheiros e arquitetos, mas, segundo Freitas, a consulta a corretores é fundamental. Isso porque esses profissionais estão mais envolvidos com o mercado imobiliário da região.

     
    Sites especializados ajudam a dar uma estimativa de valor
     

    Invariavelmente, engenheiros e arquitetos que fornecerem pareceres devem, antes de chegar a qualquer conclusão, consultar um corretor. Para aqueles que desejam apenas ter uma ideia de quanto está valendo o imóvel, Freitas sugere que seja feita uma busca pela internet em sites especializados. Alguns deles, como o “Quanto Vale meu Apê?” e o "123i”, apresentam ferramentas que permitem ao usuário encontrar estimativas sobre o valor do seu imóvel ou de imóveis parecidos em um mesmo bairro.

    Outra solução é pesquisar os preços de imóveis parecidos à venda em endereços próximos que podem ajudar os proprietários terem ideia do valor do seu imóvel.

    — O ideal é verificar ofertas de apartamentos do mesmo tamanho em edifícios com idade semelhante e padrão arquitetônico parecido — diz Freitas.

    A melhor referência pode ser encontrada no seu próprio edifício, de acordo com valores praticados em vendas recentes. Porém, Freitas explica que o valor de um imóvel muda de acordo com alguns critérios:

    — A localização, o tamanho do imóvel e seu estado de conservação, a área de lazer do condomínio e fatores mercadológicos sempre são fatores influenciáveis na oferta e procura dos imóveis — comenta.

    Fonte: Pense Imóveis Classisanta – 10.09.2013

  • Compactos e bem localizados

    Estilo de vida, praticidade e preço acessível são fatores que levam casais jovens e solteiros a optarem pelos imóveis menores.
     

    FrechalRecém-casados, solteiros, estudantes, executivos, divorciados e até mesmo pequenas famílias. Os apartamentos pequenos e compactos, principalmente aqueles bem localizados, atraem um público cada vez maior e variado. A praticidade oferecida por esses apartamentos, somado ao seu preço, que é mais baixo do que o de um imóvel convencional, fez com que eles ganhassem prioridade diante daqueles mais espaçosos.

    A mudança no estilo de vida das pessoas, especialmente as mais jovens, que ficam menos tempo num mesmo lugar devido as propostas de emprego, estudos e até questões familiares, e a vontade de ter praticidade, conforto e segurança no dia a dia fez com que a busca por imóveis compactos e bem localizados aumentasse ainda mais.

    — Esses apartamentos têm entre 45 e 60 metros quadrados e, uma de suas principais características, é oferecer cômodos pequenos sem deixar de lado os atrativos dos espaços coletivos que existem nos imóveis maiores, como uma pequena sala para reunir os amigos e a família - afirma o advogado e diretor de condomínios Carlos Samuel de Oliveira Freitas.

    FrechalSegundo o especialista, com o ritmo de vida atual, as pessoas ficam cada vez menos em casa e buscam praticidade e comodidade no dia a dia, que é conquistada com um menor trabalho na limpeza do lar e na sua manutenção — opções oferecidas por esse tipo de apartamento. Outro fator que tem se mostrado importante para a aquisição de um apartamento compacto é a excelente localização.

    — A maioria dos jovens que procura um imóvel busca casas ou apartamentos que sejam próximos a supermercados farmácias, shoppings e dos locais onde estudam ou trabalham — observa Freitas.

    Proximidade de pontos de ônibus é um diferencial. Além disso, estar próximo de terminais de transporte público ou em locais onde passam várias linhas de ônibus é um diferencial positivo, principalmente para as pessoas que ainda não possuem carro. Outra vantagem dos condomínios é que alguns deles oferecem comodidades muito valorizadas pelos futuros moradores, como piscina, espaço gourmet, salão de festas, academia, lavanderia coletiva e espaços de lazer que garantem diversão e descanso sem sair de casa.

    FrechalConforme Freitas, esses imóveis são bons principalmente para investidores, pois têm maior liquidez e demanda no mercado imobiliário por serem muito rentáveis.

    Além disso, são bons para o aluguel e para a venda, já que o mercado os absorve facilmente devido a sua grande procura.

    Seja para recém-casados, idosos, solteiros, famílias pequenas ou mesmo para quem pretende apenas investir, os compactos já tem lugar cativo entre os consumidores.


     


    Fonte: Pense Imóveis Classisanta - 17.08.2013

    Imagens: Aptos decorados Frechal - Agende uma visita e conheça: (47) 3057-2828.